terça-feira, 3 de setembro de 2013

JACK

Uma top model pariu,
Em uma noite aspirada,
Um rockstar deficiente mental
Por causa das drogas
Durante a gestação.
Ele já nasceu rasgando
E matando a mãe
Com uma guitarra Jackson.
Jack e seu som
Criaram uma gravadora
Aos seis anos de idade
E lideraram uma irmandade satânica
Aos nove.
Porém seus cabelos revoltados
Criaram vida
E montaram uma banda rival
No panorama do metal.
Um dia, todavia,
Tocaram no mesmo grande festival
E se reconciliaram
No meio da caspa, do pó e do pentelho
Do carinho de uma fã que receberam.
Autografaram para fedelho,
Beberam mais, mais se drogaram
E morreram no vômito um do outro
Como irmãos gêmeos.
A guitarra Jackson, a homicida,
Foi a leilão.
O sangue da top model
Nunca foi limpo.
Um bilionário a comprou
E em uma semana um jornal noticiou
Que a guitarra de Jack
Novamente matou...
Jack vive.
Sua guitarra sempre
Invadirá algum show.

Um comentário:

Pedra do Sertão disse...

Já até dá para imaginar o som dessa guitarra...

Abraço do Pedra

www.pedradosertao.blogspot.com.br